Blog / Simulador de Impostos ajuda na escolha entre MEI, Simples Nacional e Lucro Presumido



O primeiro passo ao começar um negócio próprio é escolher qual regime tributário será adotado – MEI, Simples Nacional ou Lucro Presumido? A escolha do regime adequado serve para que este empresário não pague impostos de maneira equivocada e é para auxiliar nesta decisão que o simulador de impostos foi criado.

Desenvolvido pelo Contabfácil, ferramenta online que trata de toda a contabilidade de empresas do Simples Nacional, Profissionais Liberais e MEIs, o simulador é rápido e fácil de usar. Basta que o empreendedor selecione uma opção na lista de atividades e um valor de faturamento que o sistema automaticamente apresenta quais são as melhores opções.

“Através deste simulador é possível se adequar ao melhor dos mundos tributários evitando pagar impostos desnecessários e agilizando todo o processo de abertura de empresa ou ainda readequação fiscal.” explica Marcos Rodrigues, presidente do Contabfácil.

Saber exatamente quanto será pago de impostos durante o ano é uma questão de gestão de orçamento, como lembra o presidente do Contabfácil: “É possível ter uma boa estimativa sobre como os impostos impactarão o resultado fiscal e a partir daí colocar esse gasto no planejamento financeiro das empresas ou profissionais”.

Simulador na Prática
Vamos usar como exemplo um advogado que fature até R$10.000,00 por mês e está em dúvida se vira MEI, Simples Nacional ou Lucro Presumido. Ao selecionar ‘advogado’ na lista de atividades e ‘R$10.000,00’ na opção faturamento, o simulador apresenta qual é a situação deste profissional perante as três opções:

– MEI
Para esse tipo de serviço a empresa não pode ser do tipo MEI
– Simples Nacional
Imposto a Pagar Mensalmente: R$ 450,00
– Lucro presumido
Imposto a Pagar Mensalmente: R$ 1.633,00

Com estas informações, o profissional consegue perceber claramente qual é a opção mais adequada ao seu negócio.

O simulador de impostos está disponível no endereço
https://contabfacil.com.br/simulador-de-impostos/

 

Fonte: KAKOI Comunicação

Newsletter